Luiza Bandeira

Minha foto

Bailarina,coreógrafa,personal training. Criadora do material didático para bailarinos e professores ( Apostilas de Ballet) Premiada em vários Festivais como bailarina e coreógrafa. Luiza Bandeira também atua dando workshops em festivais e como jurada. Formada em pela Escola Estadual de Danças Maria Olenewa, Ed. fisica (Faculdade Plinio Leite), Históra de Dança e da artes, terminologia do Ballet entre outros. Atualmente vive em Mar del Plata Argentina expandindo seu trabalho como professora de ballet clássico, contemporâneo,jazz, alongamento y flexibilidade. Na área fitness atua com classes de Gap,combat, spinner,musculação.também praticante de Artes Marcias Capoeira,  jiu-jitsu e muay thai. Luiza Bandeira dedica seu maior tempo ao estudo do corpo e do movimento aperfeiçoando cada dia mais sua tácnica e seu trabalho.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

ENTREVISTA CLAUDIA MOTA







CLAUDIA MOTA
Primeira Bailarina BTMRJ


CLAUDIA MOTA Carioca, Claudia iniciou seus estudos com Valéria Moreyra. É formada pela Escola Estadual de Danças Maria Olenewa. Trabalhou com o maitre Fernando Alonso, no Ballet de Camagüey, Cuba, recebendo de suas mãos o Diploma de Excelência em Técnica Cubana. Aperfeiçoou-se no Ballet Dalal Achcar. Teve a honra de trabalhar com grandes nomes da dança nacional e internacional: Sua grande mestra Eugenia Feodorova, Tatiana Leskova, Dennis Gray, Toshie Kobayashi, Jean-Yves Lormeau, Elizabeth Platel, Glen Tetley, Sir Peter Wright, Desmond Kelly, Dalal Achcar, Marcia Haydee, Richard Cragun, Yelena Pankova, Vladimir Vasilev e Natalia Makarova. É Primeira Bailarina do TMRJ desde 2007, recebendo o cargo do então Diretor Artístico Marcelo Misailidis, tendo interpretado todos os primeiros papéis do repertório da Cia, incluindo as obras de Balanchine. - Giselle - Giselle e Myrtha ( Sir Peter Wight) - O Lago dos Cisnes - Odete e Odile (Eugenia Feodorova e Yelena Pankova) - Coppelia - Swanilda ( Henrique Martinez) - A Bela Adormecida - Princesa Aurora ( - Don Quixote - Kitry ( Dalal Achcar) - O Quebra Nozes - Rainha das Neves e Fada Açucarada ( Dalal Achcar) - La Bayadère - Gamzatti ( Natália Makarova) - Romeu e Julieta - Julieta ( John Cranko) - Onegin - Tatiana ( John Cranko) - Paquita - Paquita (Eugenia Feodorova) - Carmen - Carmen ( Roland Petit) - Les Sylphides - Mazurka ( Eugenia Feodorova) - Les Grand Pas de Quatre - Marie Taglione - Serenade - Valsa ( George Balanchine) - Divertment no 15 - Principal ( George Balanchine) - Voluntaires - Principal ( Glen Tetley) - Les Presàge - Paixão ( Massine, remontarem Tatiana Leskova) - Suite en Blanc - Serenade e Sieste ( Serge Lifar) - A Floresta Amazônica - Deusa ( Dalal Achcar) - A Megera Domada - Bianca ( John Cranko) - Uwe Sholtz's The Creation - cenas 4, 18, 19, 27 e 29 Trabalhou com coreógrafos contemporâneos como : Luiz Arrieta, Oscar Arraiz, David Parsons, Henrique Rodovalho entre outros... Primeira bailarina brasileira a interpretar "Carmen", de Roland Petit no Brasil, recebendo grande elogio da crítica francesa, pela Revista EUROPEAN DANCE NEWS. Sir Peter Wight declarou que sua "Myrtha", foi uma das melhores interpretações que ele já viu e sua "Giselle", de "um encantamento especial"... Eleita por Vladimir Vassiliev como a melhor intérprete de "Lady Capuleto"no mundo, em sua versão de "Romeu e Julieta". Fez intercâmbio com o American Ballet Theatre e San Francisco Ballet, indicada por Natalia Makarova e Dalal Achcar. É constantemente "Partner" de bailarinos estrelas convidados pelo Theatro Municipal do RJ. José Manuel Carreño ( ABT) Iñaki Urlezaga ( Royal Ballet) Andrea Volpintesta ( Scala de Milano) Robert Twesley ( English National Ballet) Jesus Pastor ( ABT) Sascha Radetsky ( ABT) Thiago Soares ( Royal Ballet) Vitor Luiz ( San Francisco Ballet) Federico Fernandez ( Teatro Cólon) Bruno Rocha ( Het National Ballet) E seu partner do Theatro Municipal do RJ, Francisco Timbó, entre outros... Apontada por Natalia Makarova como um dos maiores talentos dos últimos anos no Brasil, recebeu o Título de Melhor Bailarina da América Latina, por seu reconhecimento técnico, sua versatilidade e grande potencial artístico, pela Sociedade Cultural Latino Americana. Convidada frequentemente por Escolas, Companhias e Galas no Brasil e no exterior, além de turnês por várias cidades e províncias da Argentina, como: Buenos Aires, Chaco, Mendoza, Santiago del Estero, Salta, Tucumán e Rosário, também se apresentou em Cuba, Perú, Paraguay, Estados Unidos e Canadá. No Brasil, já se apresentou em todas as capitais e grandes cidades do país. atualmente integra como Estrela Convidada o "Ballet en Gala", Cia de Primeiros Bailarinos Sul Americanos liderada por Federico Fernandez, se apresentando em galas mundiais, recentemente nas cidades de Mendoza e Buenos Aires, na Argentina. Como partner de Iñaki Urlezaga, interpretou "Giselle", em turnê pela Argentina com o Ballet Concierto, se apresentando nas cidades de Santiago de Estero, Tucumán e Rosário. A convite do Maitre de Ballet Pedro Pablo Peña, participou da International Gala of Etoiles of Miami, USA, com grande destaque e presença no canal de TV CNN. É considerada por Dalal Achcar, a Dama do Ballet Nacional, a melhor bailarina do nosso país na atualidade. Claudia é sucesso de crítica e público, recebendo elogios de grandes nomes da dança por seus trabalhos, dentro e fora do Brasil.








LB: Claudia acima descrevemos seu currículo profissional, mas o que realmente nossos leitores querem saber é do dia a dia da Claudia Mota .
Como é sua rotina diária? Quantas horas de aula de ballet você faz por dia e quantas horas de ensaio?



CM: Acordo, tomo um café reforçado e vou pro Theatro. Costumo chegar meia hora antes p me aquecer... a aula começa às 10:00 horas tem duração de 1 hora e meia, com intervalo de meia hora pro ensaio. Terminamos as 16:00, num total de seis horas diárias de segunda a sexta, com exceção para os espetáculos que geralmente chegam aos sete dias da semana...







LB: Além do ballet clássico você estuda algum outro estilo de dança?






CM: Tenho formação em todas as áreas. O Theatro Municipal é uma Cia Clássica, mas dançamos, de tudo.











LB: Você costuma fazer alguma atividade extra além do clássico para melhora o condicionamento físico, pilates, yoga, fortalecimento algo assim ou mantém a forma e a técnica com as aulas e ensaios de ballet?



CM: Faço aula de ballet todos os dias, além de fisioterapia e musculação (leve). Faço também hidro Power, para condicionamento físico. Fiz 4 anos de pilates e pretendo, assim que conciliar meu tempo, voltar.










LB: Como costuma se alimentar, segue alguma dieta especial?



CM: Não faço e nunca fiz nenhuma espécie de dieta. Tenho sorte de não ter tendência pra engordar, mas evito refrigerantes e alimentos que não fazem bem a saúde, como gorduras e etc... mas não deixo de comer meu chocolate... rsrsrs...






LB:  Sapatilhas de ponta, quais marcas você costuma usar? E quais indica para as meninas que estão começando. Você tem algum truque especial pra que elas durem mais, ou pra amaciar? Quantos sapatos de ponta você gasta por mês?




CM: Sapatilhas de ponta são materiais de trabalho muito pessoais... sou patrocinada pela marca de sapatilhas americana Gaynor Minden. Não tenho um numero exato de quantas sapatilhas uso, isso depende muito, das sapatilhas e do ballet que eu esteja dançando... essa marca tem a característica de durar bastante, mas em outras marcas eu costumava usar super bonder na sola, bem aonde faz a dobra do arco do pé..





LB: Em quais projetos você está envolvida no momento?



CM: Atualmente estou ensaiando a próxima temporada do TMRJ, La Bayadere, onde protagonizo a personagem principal “Nikyia”.







LB: Tem algum repertório clássico que você goste mais, qual seria e porquê?


CM: Sempre me perguntam isso e, apesar de ter dançado ballets e interpretado papeis bem diferentes, ainda assim, minha personagem preferida sempre será “Giselle”... marcou uma divisão de aguas na minha carreira e é sempre muito especial cada momento em cena desse ballet.





LB: Professores, Mestres, ensaiadores. Sempre tem aquele que nos deixa uma marca, aquele ensinamento que carregamos ao longo da carreira. Quem seria esse que marcou sua trajetória na dança?


CM: Foram muitos, graças a Deus! Meus professores da Escola de Danças, Tia Valeria, com quem comecei, Dalal Achcar que acreditou em mim, Pedro Krazckzuk que foi meu professor na Escola e até hoje tenho ensinamentos com ele, minha grande mestra no Theatro D. Eugenia Feodorova, Tia Wandinha(Wanda Garcia) me encaminhou nos concursos, nacionais e internacionais, junto com Tânia Granado, Diretora da Escola de Danças na minha época...mas a minha grande “guru”, como amiga, inspiração, ensaiadora, conselheira, desde sempre, é Cecilia Kerche. Ela acompanhou toda a minha trajetória, continuamos esse trabalho e até hoje, é pra ela que eu “corro”... rsrsrs






  
LB: Como se vê daqui a alguns anos? Irá montar sua própria Cia? Ficará como ètoile do TMRJ ? Ministrará aulas? Como é a Claudia do futuro?


 CM: Essa resposta eu ainda não tenho. Não programo nada na minha vida, deixo acontecer. O Theatro é a minha casa e se eu puder estender o meu trabalho nele, seria uma vida inteira de sonho, sonho realizado. Mas atualmente tenho projetos no Brasil e Exterior, mas vivo um momento de cada vez.







LB: O que você diria para as meninas que estão começando agora e se espelham na sua carreira. Quais são as dicas para se tornar uma grande bailarina?


CM: Determinação, disciplina, força de vontade, foco e saber ouvir as pessoas certas. E o principal, ESTUDAR!!! Estudar muito...















LB: Uma mensagem especial para nossos leitores, amigos e familiares.



CM: Agradeço toda a minha formação àqueles que comigo trabalharam e aos meus metres que me ensinaram a disciplina e valorização do exercício árduo do dia a dia  de uma bailarina. Em especial à minha familia, meu porto seguro, minha base. À minha mãe, que até hoje acompanha tudo de pertinho e com muito amor. A Deus por firmar meus passos até aqui.


FAÇA ARTE DE VERDADE. O PALCO É O ESPELHO DA ALMA.
                                                                      Claudia Mota